Nesse espaço

Textos psicografados, romance, Umbanda, Espiritismo compõem a tônica do A Alma das Coisas.
By
Annapon ( escritora e blogueira )

A Missão das Quatro Estações

Olá amigos leitores do "A Alma das Coisas"! O blog está com uma novidade, romance mediúnico totalmente gratuito e publicado, ...

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Exu Tranca Ruas das Almas - por Annapon -



Exu Tranca Ruas das Almas

por Annapon


Quem conhece um Guardião de verdade não se aventura a falar sobre ele sem o seu consentimento, nem tampouco joga palavras ao vento porque quem conhece um Guardião/Exu sabe que, para falar sobre ele é preciso conhecimento e permissão.

Dizem por aí, que Seu Tranca Ruas arrebanha almas para escravizar, que engrossa as fileiras de seu "exército" com as almas "perdidas" que resgata.

Como poderia ele resgatar e depois escravizar? Sendo ele o enviado para que os espíritos sejam resgatados, esclarecidos, conduzidos à local adequado ao seu adiantamento, como poderia ele escravizar almas nessas condições frágeis que necessitam de ajuda e cura?

É preciso muita cautela com o que se lê na rede, pois, pessoas, sem conhecimento, espalham certezas que não existem e ainda colaboram com a ignorância no sentido da falta de conhecimento e prática junto às entidades militantes na Umbanda.

Dizem ainda, que os tais "escravos" é que recebem, nas encruzas e ruas, as oferendas a ele, Senhor Tranca Ruas, fato que chega a ser até "engraçado" não fosse de total desconhecimento de causa.

Ninguém recebe em nome de Exu oferendas a não ser ele mesmo que, aliás, não recebe como se precisasse de tais ofertas e sim manipula, em beneficio de quem oferta, os elementos ali dispostos que cada vez menos têm sido depositados nas ruas. Tal prática está no passado. Hoje em dia oferta-se nos terreiros, numa encruza riscada numa tábua, por exemplo, por aquele que sente necessidade de assim proceder ou por orientação da entidade.

As ruas já não são mais locais adequados para tais ofertas como se acreditava antigamente. Hoje há mais esclarecimento e sempre observando a questão ecológica, mesmo porque a Umbanda reverencia a natureza nos seus pontos de força.

Dizer que a rua é o reino de Seu Tranca Ruas é crença distorcida da realidade, há uma metáfora nessa questão, Exu é o guardião do exterior e está em todos os lugares.

Alguns dizem ainda que Tranca Ruas concede fortuna e poder àqueles que o cultuam. Mal sabem eles que esse Guardião da Lei Divina nada movimenta ou concede sem que haja merecimento, trabalho, observância das Leis, do respeito ao livre arbítrio do próximo.


É claro que existem seres usando seu nome, porém, pelo teor da mensagem desses impostores, facilmente se conclui não ser um autentico guardião, mesmo porque José, João, há muitos, tanto João e José, do bem, quanto João e José do mal, digamos assim. 

Com isso quero dizer que nem todo aquele que se apresenta como Tranca Ruas é realmente um guardião trabalhador na Lei de Umbanda, podendo levar ao engano os imprudentes e incautos. 

Como reconhecer um autentico guardião/Exu Tranca Ruas?


Pelo teor, repito, de sua mensagem, pelas orientações que passa sempre visando o bem, a justiça, a verdade doa a quem doer. Pelos exemplos que cita, pelo trabalho limpo e gratuito que realiza, por sua presença marcante, pelo seu olhar que atravessa o tempo e o espaço em segundos, pela mão forte, amiga e justa que oferece, pela sua maneira de manipular os elementos sempre com sobriedade e elegância, pelas suas palavras sempre certeiras e seus silêncios que confirmam muitas vezes, aquilo que não admitimos, enfim, há muitas formas de reconhece-lo.

Quem pensa que vai enriquecer, alcançar o poder cultuando Tranca Ruas, pense bem.


Nenhuma entidade da falange de Seu Tranca Ruas das Almas adora, ou reverencia, o luxo, as bebidas, as jóias, tudo isso é confusão de quem não os conhece, é prazer mundano efêmero e disso eles, os verdadeiros guardiões, entendem bem.


Os elementos que usam em seus trabalhos como o fumo, a bebida, nada têm a ver com adoração ao luxo ou à ostentação. Um guardião faz simplesmente o seu trabalho, nada exige além de concentração e fé de seu médium. Exigentes quanto à disciplina, jamais estimulam competições que nada acrescentam em seus trabalhos.


Exu resgata, encaminha, quebra feitiço, limpa os ambientes carregados de negatividade, mostra caminhos, possibilidades. Exu desce aos umbrais densos a fim de resgatar os que estejam prontos para evoluir, porém, para tanto, não os escraviza nem os coloca a seu dispor, fosse assim não seria um guardião da Lei, da Justiça e da Verdade. Não concede a ninguém parte de seu poder porque sabe que cada um é responsável pela sua própria evolução e, quando digo poder, entenda-se como conquista resultado de muito trabalho e esforço no Bem Maior que só Deus pode conceder.

O "exercito" sob o comando de Seu Tranca Ruas das Almas não é composto por espíritos "presos" por ele. Pode até ser que alguns espíritos, depois de resgatados, curados e esclarecidos, venham a compor essa linha de trabalho ao lado de Seu Tranca, porém, jamais sem antes passar por vários processos, estudos, para que conquiste o grau de guardião ou Exu e siga evoluindo sempre com vistas ao bem, à liberdade que exige responsabilidade, amor e fé.


É preciso romper as amarras da falta de conhecimento. Há tantos buscando desmistificar Exu enquanto outros, na contra mão, ainda estão presos a velhos conceitos e preconceitos, isso sim é o verdadeiro carcere, a mente atada que não quer evoluir nem faz questão de expandir seu conhecimento permanecendo na masmorra da ignorância que não leva a lugar nenhum.

Muitas entidades militantes na Umbanda, têm dito sobre a evolução da religião, da necessidade do esclarecimento e do estudo para que uma nova Umbanda surja, mais consciente, iluminada pela razão, pelo respeito à natureza, com mais atenção à essência que a forma rompendo assim com velhos hábitos que em nada colaboram com a ascensão espiritual das pessoas.

Sabemos que cada terreiro tem seus fundamentos e formas de realizar seu ritual, porém, cada vez mais, em breve tempo, haverá um consenso maior, haverá mais colaboração entre irmãos de fé principalmente por conta da juventude que chega agora e que não aceita velhos conceitos, preconceitos, exigências absurdas e sem razão de ser.

Creio que a tendencia será menos é mais, menos alegoria, mais essência e fé, menos rituais visando sempre a simplicidade, o compartilhar do alimento consagrado evitando desperdícios/excessos. Todo excesso revela necessidade de afirmação do fraco que não consegue enxergar outro meio, que não seja o da ostentação, para se afirmar, quando na verdade, é na simplicidade, iluminada pela fé pura, onde reside toda a força e o real poder que só o amor, em sua plenitude, pode realizar.

Aprendi muito e sigo aprendendo com Seu Tranca Ruas das Almas. Posso garantir que em momento algum, nessa jornada junto a ele, Seu Tranca fez apologia ao luxo, ao poder ou ao desperdício, muito pelo contrário. Em nenhum momento, trabalhando com ele nos umbrais densos, ou menos densos, percebi algum movimento que realizasse que não fosse de compaixão. Mesmo "prendendo" espíritos perturbados ou perturbadores, ele sempre se manteve imparcial, sereno e enérgico como um bom pai ou mestre.

Nunca "prendeu" espíritos para engrossar as fileiras de seu exercito, mesmo porque quem trabalha junto a ele já alcançou, com estudo e trabalho, o grau de Exu ou de Guardião. São espíritos em franca evolução com muita luz para oferecer a todo aquele que precisar e nele crer.

Os espíritos resgatados por Seu Tranca Ruas, são encaminhados à hospitais, escolas no astral, não ficam à deriva sem ajuda nem tampouco são convocados ao trabalho sem antes serem curados, esclarecidos e escolherem por qual caminho seguirão, sim porque uma das características de Seu Tranca é o respeito ao livre arbítrio de todos sem julgamentos.

Nem todos escolhem seguir com seu Tranca. Há muito trabalho e muitas possibilidades para evoluir.

Laroyê meu Pai
Exu, Omojubá

Annapon





















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquisar este blog